Arquivo

Archive for Agosto, 2014

Urinar como fonte de energia!

28 de Agosto de 2014 Deixe um comentário

O objectivo é produzir, numa primeira fase, fertilizantes para solos rico em fósforo, e, num segundo momento, utilizar células de combustível microbianas capazes de gerar electricidade e fertilizantes ricos em azoto.
“A valorização da urina separada dos outros componentes do efluente doméstico baseia-se no conceito de saneamento descentralizado, que poderá ser aplicado em zonas remotas ou nações em vias de desenvolvimento sem redes de esgotos e redes eléctricas. Trata-se de um processo que assenta na separação e reutilização das correntes de água poluída gerada em cada habitação”, adianta a professora catedrática Madalena Alves, coordenadora do projecto a nível nacional.

Por exemplo, as águas dos banhos ou das lavagens de roupa podem ser reutilizadas nos autoclismos. Por outro lado, as águas negras, mais concentradas em poluentes, devem ser separadas das águas chamadas ‘cinzentas’, que têm níveis de contaminação menor, permitindo um tratamento diferenciado de acordo com o grau de poluição.

“Evita-se, desta forma, a diluição de poluição, ou seja, a contaminação de correntes de águas limpas com correntes contaminadas. A separação diferenciada da urina é um passo a mais no conceito de saneamento descentralizado. Este sistema é mais sustentável e eficiente do que o actual modelo de saneamento centralizado adoptado na maioria dos países ocidentais”, explica a investigadora da UMinho. O “Value from Urine” conta com o financiamento do 7.º Programa Quadro da União Europeia e é coordenado pelo Instituto Wetsus, na Holanda.

Fonte: Ciência Hoje

Categorias:informática geral

Beatas podem aumentar a autonomia dos smartphones

7 de Agosto de 2014 Deixe um comentário

Um grupo de investigadores sul Coreanos conseguiu converter pontas de cigarro (já usadas) num material que pode ser usado para… armazenar energia.
De acordo com a investigação, este “novo” material oferece performance muito superior às actuais soluções para armazenamento de energia, como é o caso do carbono, grafeno ou nanotubos de carbono.
Este novo material para armazenamento de energia pode ser usado para revestir os eléctrodos dos super-condensadores aumentando assim a possibilidade de os integrar em equipamentos electrónicos, como é o caso dos computadores ou smartphones, usar no segmento automóvel (ao nível das baterias) ou até mesmo em eólicas.